♪♫ Programa Rumos Itaú Cultural - 2010-2012, com editais abertos

Música, literatura, pesquisa acadêmica e, pela primeira vez, teatro são as quatro áreas culturais contempladas por mais uma edição do Rumos Itaú Cultural, programa que incentiva expressões artísticas do País há 13 anos.

Articulação, formação, fomento, mapeamento e difusão.

Cinco palavras-chave que formam os pilares do Programa Rumos, projeto levado à frente pelo Itaú Cultural e que, em 2010, chega a 13ª edição.

Todo ano, a instituição movimenta e mobiliza a classe artística e promove o debate e o diálogo em diversas áreas, apoiando novos talentos e descobrindo vertentes artísticas em cinema e vídeo, dança, jornalismo cultural, artes visuais, artes cibernéticas, educação etc.

Este ano, para a edição 2010-2012, a literatura, a pesquisa acadêmica, a música e o teatro, pela primeira vez integrando o projeto, são os campos contemplados e que receberão um aporte de recurso que gira em torno de R$ 11 milhões de orçamento. Os editais já estão disponíveis e as inscrições, abertas por meio do site do projeto (www.itaucultural.org.br/rumos) e prosseguem até 30 de junho (no caso do edital de literatura, 31 de julho).

"Hoje existe uma velocidade das mudanças do cenário cultural, o Rumos Itaú Cultural tem se aprimorado, sempre repensando seu papel diante das cenas artísticas, promovendo debates e diálogos e observando áreas emergentes", acredita Eduardo Saron, superintendente de Atividades Culturais da instituição.

"Estamos sempre com algum edital em vigor, mapeando, fomentando ou difundindo cultura, buscando interagir e identificar as necessidades do mundo da cultura", explica Saron. "Todos os programas do Rumos estão sempre em ebulição, cada um em uma fase diferente de desenvolvimento. Esses projetos são os mais importantes e que oxigenam a nossa instituição, alimentando o desenvolvimento de outros programas".

Ao longo de 13 anos de atuação, o Rumos já apoiou o desenvolvimento de mais de 800 projetos e tem virado referência quando se fala em editais de fomento criados por instituições privadas com "a criação de políticas públicas e uma continuidade dessas ações para as áreas de expressão artística, dando uma segurança para o segmento", afirma Saron.

Novas categorias

Dentro dessa seara e missão, a cada nova edição, o programa procura trazer novidades e acompanhar as diferentes dinâmicas das áreas contempladas pelo programa. Esse ano, a maior novidade é a implementação de um edital para teatro, fechando um ciclo de áreas de expressão artística. "Antes tínhamos um programa chamado Próximo Ato, que era um encontro de grupos teatrais com pesquisa continuada" conta Sonia Sobral, gerente do Núcleo de Artes Cênicas. "O edital de teatro é fruto desses encontros. A partir deles, tivemos um retrato preciso e amplo das questões que mobilizam o teatro em todo o Brasil".

O primeiro edital de teatro foca o intercâmbio e tem como público-alvo grupos teatrais que possuem questões em comum: artística, política ou pedagógica. "Vamos subsidiar os encontros desses grupos, que manterão uma pesquisa em conjunto durante um período e publicarão os registros dos processos de pesquisa em um blog", esclarece Sonia Sobral. "A obra pronta e acabada não é nossa única interesse. Nosso objetivo é fomentar pesquisas sobre os vários espaços e mundos culturais País afora". Saron justifica a opção pela busca da rede como principal ferramenta de divulgação dos processos.

Além da novidade no campo do teatro, os outros três editais, já tradicionais no programa, também têm diferenciais em relação às edições passadas. No de literatura, com foco em crítica literária, dois estrangeiros que não residem no Brasil serão selecionados. "A ideia é mapear a presença da literatura nacional contemporânea no exterior", defende Claudiney Ferreira, gerente do Núcleo de Diálogos.

O edital de música retorna com as categorias mapeamento e homenagem e abre espaço para projetos infantis e coletivos. "Receberemos inscrições de músicos instrumentistas, solistas acompanhantes e identificaremos quais as relações mais interessantes que podem surgir desses encontros. Estamos abrindo assim espaço para músicos que não são compositores e antes não eram contemplados".

Já o edital de pesquisa acadêmica aponta seu foco para a gestão cultural. "Percebemos lacunas nessa área, como a escassez de bibliografia especializada ou cursos do gênero", enumera Selma Lima, gerente do Centro de Documentação e Referência do Itaú Cultural. Apostando no risco e no preenchimento de lacunas de outros programas e editais culturais, o Rumos tem feito história.

NOVOS RUMOS

* LITERATURA - categorias Produção Literária (até 10 projetos) e Crítica Literária (até quatro projetos); categorias Produção Literária (até 10 projetos) e Crítica Literária (até quatro projetos);

* MÚSICA - categorias Mapeamento (até 25 selecionados) , Homenagem e Infantil (até 12 artistas, cada) e Coletivo (até 30 artistas);

* PESQUISA - categorias Pesquisa Aplicada (até três projetos) e Pesquisa Acadêmica Concluída (até quatro trabalhos);

* TEATRO - Serão contempladas até 10 propostas de compartilhamento de práticas criativas entre grupos de teatro (20 grupos).

Mais informações:

PROGRAMA RUMOS Itaú Cultural - 2010-2012
Inscrições abertas até 30 de junho (31 de julho, no caso do edital de literatura), no site www.itaucultural.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário