♪♫ Música Potiguar: Prestígio conquistado lá fora

Grupos potiguares ganham espaço nos grandes centros, mas sofrem com o pouco reconhecimento local

O estilo "fusion pop regional com uma pitada de cangaço" da banda Rosa de Pedra vai ganhar espaço na mídia nacional. A banda embarca para o Rio de Janeiro hoje para gravar uma participação no programa Som Brasil, da Rede Globo, em homenagem a Dominguinhos. "Foi um presente pra gente. Dominguinhos é um grande mestre de musicalidade, é nordestino, tem tudo a ver com as nossas referências", comemora Ângela Castro, vocalista do grupo. Essa é a primeira vez que a banda vai se apresentar em um programa com visibildade nacional. "É um marco na nossa carreira, um reconhecimento de que nossa linguagem é bem aceita", destacou.

A banda gravou seu primeiro CD autoral em 2008, mas está na estrada desde 2002, trazendo uma mistura ousada de sons. Rabeca, guitarra e vários instrumentos de percussão juntos resultam em um som encantador. "Nosso estilo é um caldeirão cheio de ingredientes. Somos sete integrantes e cada um traz sua referência sonora", conta Ângela.

Apesar de atuar há dez anos no cenário musical de Natal, muitagente da cidade não conhece a banda. Para a vocalista, isso acontece porque os meios de comunicação não viabilizam a divulgação do trabalho de artistas locais. "Praticamente só a rádio universitária e a 88FM tocam músicas autorais aqui em Natal". Para ela, a situação é minimizada pela internet. "Ela é livre e todo mundo pode divulgar seu trabalho. Para mim, a internet é a salvação do independente".

Bandas clamam por espaço na cidade

Outras bandas menos conhecidas, mas não menos importantes, também estão fazendo turnês e divulgando seu trabalho pelo Brasil afora. É o caso da banda Calistoga, que está em turnê por São Paulo. A banda nasceu em 2004 quando um grupo de amigos se uniu para tocar seguindo influências comuns. Em 2008, lançaram um CD com sete músicas, chamado Normal People's Brigade, que mostra a evolução musical da banda em direções mais "post-hardcoreanas e experimentais".

Os integrantes do Camarones Orquestra Guitarrística acabam de chegar de uma turnê pelo Nordeste e já se preparam para outra, agora no Sudeste do país. "Vamos tocar no Circo Voador, no Rio de Janeiro; no Sesc Pompéia, em São Paulo; em vários lugares legais", vibra Anderson Foca, integrante da banda. Até novembro deste ano, inclusive, a banda tem shows agendados. Este mês, os destaques são a participação no Abril Pro Rock, dia 24 em Recife, passando por Olinda, no dia 25, Rio de Janeiro, Brasília, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul,Argentina, Chile e muitos outros lugares.

O Camarones Orquestra Guitarrística, desde 2007, faz música instrumental, divertida e dançante. "Não é aquela música instrumental rebuscada", disse Foca. Ele concorda que muitas bandas de Natal são mais conhecidas fora da cidade. "É difícil explicar porque isso acontece. Mas talvez o fato da nossa banda estar indo se apresentar no Circo Voador (RJ), no Sesc (SP), e não ter espaço para se apresentar nos grandes projetos da cidade como Seis e Meia, por exemplo, explique essa situação". Para quem é da cidade e ainda não conhece o trabalho do grupo, uma boa oportunidade será o lançamento de seu primeiro álbum, dia 8 de maio, na Casa da Ribeira, às 20h.

* Fonte: Diário de Natal - 11/abr/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário