♪♫ Programa de Capacitação em Projetos Culturais - RN I

O PROGRAMA

O Programa de Capacitação é uma iniciativa da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Secretaria de Políticas Culturais do MinC, o Serviço Social da Indústria (SESI) e o Itaú Cultural (IC). O programa é gratuito e seu objetivo é capacitar de forma continuada agentes culturais dos setores público e privado, no intuito de qualificar a demanda no setor cultural. Além disso, ele visa contribuir para a melhoria dos resultados dos projetos culturais, por meio da formação de uma nova cultura gerencial comprometida com a transformação dos setores público e privado, responsáveis pela administração da área cultural.

Objetivos complementares do curso

• Capacitar artistas, gestores, empreendedores, administradores, técnicos e produtores culturais com experiência em distintas áreas, para atuarem na gestão de atividades culturais, nas esferas públicas e privadas.

• Proporcionar uma visão integrada das áreas de administração, economia, direito, marketing, artes e cultura.

• Preparar o profissional para elaborar e desenvolver as etapas necessárias ao domínio do negócio cultural.

• Proporcionar informações para o desenvolvimento de empreendimentos próprios com a utilização da metodologia adequada.

SOBRE O CURSO

O curso é dividido em quatro etapas.

1ª etapa
Curso de nivelamento de conteúdos de 15 horas, que acontecerá na modalidade a distância, em que serão apresentados os conceitos básicos que envolvem os temas tratados (vide relação de conteúdos abaixo). Esse curso é de livre acesso a todos os interessados e obrigatório para aqueles que desejarem fazer o curso presencial. Ao final, haverá uma avaliação e será emitido certificado para aqueles que atingirem a pontuação mínima de 70 pontos.

2ª etapa
Oficina presencial com 80 vagas, beneficiando 36 cidades das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, além dos estados de Santa Catarina e Espírito Santo, até 2011. As primeiras contempladas, em 2009, foram Belém (PA), Ilhéus (BA) e Cuiabá (MT). O cronograma dos municípios onde haverá oficina em 2010 será divulgado a partir de março (no RN será em Currais Novos), mas os estados a serem beneficiados já podem ser vistos no link "Notícias". A oficina tem duração de 3 dias e nela são desenvolvidos, de forma prática, os conteúdos básicos para a estruturação de um projeto cultural.

Para participar da seleção para a oficina, é necessário ser aprovado na etapa preliminar, alcançando a pontuação mínima de 70 pontos. Se o número de aprovados em uma localidade for superior ao de vagas para a oficina, serão utilizados outros critérios de classificação, como o local de residência do candidato, priorizando-se os que residirem na localidade onde ocorrer a oficina ou em localidades próximas, além de haver a possibilidade de análise do formulário on-line, com preferência aos que apresentem experiência profissional na área da cultura, entre outros.

3ª etapa
A terceira etapa será ministrada a distância. Consiste em módulos avançados dos conteúdos anteriormente trabalhados, que poderão ser realizados somente por aqueles que passarem pelas etapas anteriores. Cada módulo (que terá de 15 a 30 horas) pode ser acompanhado separadamente e dará direito a um certificado por módulo concluído.

4ª etapa - Multiplicadores
Haverá uma formação específica para os agentes públicos e demais pessoas que cumprirem, a contento, a segunda etapa, e desejarem se tornar multiplicadores dos conhecimentos adquiridos. Para tanto, eles deverão cumprir satisfatoriamente todos os módulos avançados da 3ª etapa e participar de uma oficina presencial específica para os multiplicadores.

Direitos autorais e projetos culturais

O programa terá um módulo específico (que será tratado de forma diferenciada em cada etapa) para a questão dos direitos autorais. Considerados fundamentais em todas as relações do campo da cultura (produção, distribuição, fruição e consumo do produto cultural), os direitos autorais serão apresentados de forma a possibilitar uma melhor gestão dos projetos culturais. A inclusão deste módulo no programa objetiva que, ao final, os participantes saibam como usar uma obra protegida, e como proteger e fazer circular uma nova criação.

Atenção: Não está contemplado em nenhuma das etapas do projeto o custeamento de despesas pelo Ministério da Cultura, relativas à hospedagem no local da oficina e passagens para os alunos selecionados para participar das oficinas presenciais.

* Fonte: FGV Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário