♪♫ Caiu na Rede é camarão

Seguindo a tendência nacional de criação de redes de música, estaduais e nacional, surge em Natal a Rede Potiguar de Música para promover a comunicação entre a classe musical e a sociedade. Entenda-se por comunicação todo o processo da cadeia produtiva musical que a cada dia está mais na mão do artista.

A Rede Potiguar de Música é mais um, dos tão em voga, coletivos. As primeiras reuniões, que ocorrem toda primeira segunda-feira do mês, serviram para decidir quem ficaria responsável por cada setor, ou grupos de trabalho, e definir diretrizes básicas. Contou com cerca de 30 pessoas e como meta principal pode ser destacada a parceria com o Sebrae, tanto para o uso do seu espaço físico para as reuniões, bem como a intermediação entre a Rede Potiguar com a Feira da Música de Fortaleza e com grandes eventos como a Feira Música Brasil, que em 2009 aconteceu em Recife.

Os grupos de trabalho foram divididos em cinco: Comunicação e Marketing; Legislativo e Políticas Públicas; Circulação e Eventos; Formação e Capacitação; Manifesto Pacífico. A curiosidade é que grupos podem surgir e ser extintos de acordo com a necessidade, como é o caso do Manifesto Pacífico. Este grupo conta com os integrantes dos demais grupos de trabalho e após apresentar o manifesto no lançamento oficial da Rede Potiguar de Música será extinto.

A Rede atua de forma coletiva e as decisões são tomadas por todos, de forma horizontal.  Todo o trabalho é coletivo em forma de cooperativa. No site do grupo há espaço para divulgação dos artistas locais através de cadastro e até para a disponibilização de discos para download. Yuno Silva, que faz partes dos grupos de Comunicação e Marketing , Legislativo e Políticas Públicas, esclarece que o grupo pretende ir muito além da simples divulgação da música potiguar. A Rede tem como metas ajudar os artistas já inseridos no mercado, os que ainda estão por crescer e até criar um banco de dados para prestadores de serviço. Pretende ainda promover oficinas para diversificar a atividade de forma transversal: audiovisual, produção de eventos, organização de selos; incentivar a formalização dos artistas (imposto simples); representar a música potiguar nos principais eventos do gênero; qualificar a turma para elaborar projetos; inscrições em festivais e tudo que for possível para fazer a cadeia produtiva local crescer.

Para conhecer a Rede Potiguar de Música e fazer parte basta acessar o site e fazer o cadastro ou participar das reuniões no Sebrae toda primeira segunda-feira do mês a partir das 17h.

* Fonte: O Inimigo, por Hugo Morais - 12/mar/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário